Governo de Goiás utilizará estrutura na Região da 44 como Centro de Distribuição do Cinturão da Moda



Programa tem propósito de impulsionar retomada econômica, geração de empregos e de renda e promover ligação entre lojas e os municípios. Investimentos em qualificação de mão de obra e maquinário integram ações do Executivo, em parceria com cidades e empresariado

O Governo de Goiás assinou, na última quarta-feira (09/02), documento de cessão de uso, por parte do Estado, de um espaço no estacionamento do Mega Moda Park, na Região da 44, em Goiânia, onde funcionará o Centro de Distribuição do Cinturão da Moda, programa lançado pelo Executivo estadual que visa integrar as lojas existentes no local com municípios envolvidos no programa, por meio de oferta de mão de obra e de qualificação para costureiros e costureiras.

De acordo com o presidente da Associação Empresarial da Região da 44 (AER44), Chrystiano Câmara, o local foi pensado para ser o elo entre a região e os municípios. “Aqui é para onde as peças virão prontas. O dono da confecção que deu a matéria-prima para ser costurada no interior virá buscá-las. É um entra e sai. Por isso o nome de Centro de Distribuição”, explica.

A região da 44 conta, hoje, com cerca de 16 mil lojas. O programa tem o intuito ainda de fazer Goiás subir uma posição no ranking de produção na indústria da moda e se tornar líder nacional, posição hoje ocupada por São Paulo, além de fazer da área a propulsora da retomada econômica, da geração de empregos e renda.

Prefeita de Bela Vista de Goiás, um dos quatro municípios piloto do programa, ao lado de Acreúna, Cristianópolis e Ipameri, Nárcia Kelly relembrou a ideia de investir no setor da moda como um “sonho da população” e agradeceu ao governador Ronaldo Caiado por avalizar o Cinturão. “Temos um exército de duas mil mulheres formadas no curso de corte e costura nos últimos 12 anos. Temos área disponível às margens da GO-020 para doar para aqueles que queiram construir galpões ou trabalhar”, salienta a gestora, que se diz incentivadora da formação de cooperativas de mulheres costureiras.

Emprego

Uma das costureiras em formação no município é a jovem Idaiana Cardoso. Ela aprendeu a profissão do zero por meio de um curso de capacitação e, hoje, busca trabalhar em casa. “Deixar os filhos com os outros é custoso. Pensei em fazer o curso para talvez conseguir pegar serviço e fazer em casa, cuidando deles, que era mais fácil”, conta ela.

Outra profissional de costura formada em cursos de qualificação é a Regiane. Com a atuação na produção de peças de roupa, ela revela que conseguiu mudar sua realidade de vida. “Com meu trabalho, eu consegui adquirir minha casa própria e estou conseguindo dar uma vida melhor ao filho".

Equipamentos

Para facilitar a atuação de profissionais do setor de produção na área da moda em Goiás, o governador Ronaldo Caiado anunciou a aquisição pelo Estado de máquinas de corte a laser da marca Audaces, consideradas de alta eficiência pelo aproveitamento de material e baixo índice de desperdício. Cada uma delas tem custo de cerca de R$ 1,5 milhão. Elas não fazem parte oficialmente do arcabouço do Cinturão da Moda.

As duas primeiras cidades a receberem as máquinas, que estão sendo adquiridas por meio da Secretaria de Estado da Retomada, serão Itaguari e Jussara, de acordo com o chefe do Executivo. A região da 44 deve ser contemplada com o terceiro equipamento a ser comprado. A previsão, segundo Caiado, é de que, até junho, Goiás conte com quatro destas máquinas e, até dezembro, o total delas em território goiano seja de 10.

Fotos: Lucas Diener


Share on Google Plus

About Grupo GBC

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.