Polícia Militar realiza apreensão de tráfico de 15kg de cocaína na Cidade de Goiás


Um homem de 26 anos foi preso em flagrante ao tentar traficar 15kg de cocaína ao passar pela Cidade de Goiás, na última quinta-feira (23/09). O veículo, um Ford Fiesta que transportava cloridrato de cocaína em um fundo falso, que teria saído da cidade de Cáceres (MT) com destino a Goiânia, havia sido interceptado e estava sendo monitorado pelas forças policiais que integram a Operação Hórus, de combate ao tráfico internacional. 

O sucesso dessa operação integrada dá-se pela parceria entre a Polícia Militar de Goiás (Companhia de Policiamento Especializado do 4º CRPM, Comando de Operações de Divisas, ROTAM, Agência Central de Inteligência), a Polícia Rodoviária Federal (PRF – GO e PRF- MT). 

Sem nenhum histórico de passagens pela polícia, ao ser abordado, o homem confessou que receberia a quantia de R$16 mil para entregar os entorpecentes em Goiânia. Após a prisão, o indivíduo foi encaminhado para a Polícia Civil da Cidade de Goiás onde as medidas cabíveis seriam tomadas. Participaram da operação a Agência Central de Inteligência Polícia Militar Goiás, Comando de Policiamento Especializado (CPE), Comando de Operações de Divisas (COD), Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam) e a Polícia Rodoviária Federal de GO e MT.

“S Operação Hórus vem contribuindo sobremaneira para o robustecimento do enfrentamento às organizações criminosas e crimes transfronteiriços, à medida que custeia ações na região de fronteira com o Paraguai e a Bolívia e também nas divisas dos estados, como Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná” declarou o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antonio Carlos Videira.

Segundo o Portal do Governo de Mato Grosso do Sul, o Ministério da Justiça declarou que a operação policial provocou um prejuízo estimado de R$1,8 bilhão ao crime organizado - e evitou cerca de R$201 milhões de gastos ao poder público, com o contrabando e descaminho.

Fontes: pm.go.gov.br
Por João Pedro Felix
ASCOM CNN
Share on Google Plus

About Grupo GBC

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.