Cidade de Goiás e Matrinchã perde o querido Wandré Barbosa, vítima da COVID-19


A Cidade de Goiás perdeu hoje, dia 04 de julho, um filho ilustre desta terra, muito querido por uma grande parte da população vilaboense e que deixará saudades.

Wandré Luiz Barbosa Pimenta morreu hoje em Goiânia, vítima do coronavírus, atualmente ele vivia e trabalhava em Matrinchã-GO. Ele nasceu em 28 de outubro de 1970, tinha 50 anos de idade e deixou sua esposa Vanessa e o filho Arthur.

A cerca de 15 dias Wandré apresentou um quadro propenso para a COVID-19, mesmo assintomático fez o exame e testou negativo, mas por acreditar que não estava bem veio para a Cidade de Goiás e depois de um exame mais apurado constatou um progressivo comprometimento dos pulmões.

Posteriormente, foi encaminhado para Goiânia onde seu estado piorou gradativamente e no último dia 29/06, uma tomografia apresentou 90% dos pulmões comprometidos, sendo que hoje, 5 dias depois, ele acabou vindo a óbito.

Wandré era uma pessoa de grande estima também por boa parte da população de Matrinchã-GO, atualmente atuava como autônomo na cidade, em nota a Prefeitura Municipal expressou condolências à família:

''A prefeitura Municipal de Matrinchã expressa seus mais profundos sentimentos a família e amigos, pela perda de um cidadão que colaborou fortemente com o nosso município na área do esporte e em diversas outras áreas. Ficam as externas memórias de um excelente profissional e um grande ser humano''.

Na redes sociais da Igreja de Goiás, a qual fez parte durante muito tempo, foram feitas várias manifestações de pesar pela perca irreparável, o Bispo Raimundo Aires que também o considerava como filho disse ''é com grande pesar e muita dor no coração, que venho aqui manifestar meus sentimentos pela partida do irmão Wandré, que todos nós oremos e vamos pedir a Deus que traga o consolo aos familiares, em especial à esposa irmã Vanessa e o filho Arthur''.

No início da noite deste domingo foi comunicado que o corpo chegaria a Goiás antes da meia noite, e um cortejo em homenagem a Wandré o esperaria na entrada da cidade, com a finalidade de homenageá-lo e o acompanhar até o cemitério, já que nesse caso não é permitido velório.

Por Gessy Chaves
Jornalista


Share on Google Plus

About Grupo GBC

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.