Após a retirada da gratificação da educação na Cidade de Goiás, setor se mobiliza e prefeito afirma apresentar projeto que repõe verbas dos professores



A “gratificação de regência especial" foi revogada pela Lei 276, causando mobilização por parte da classe que atua na área da educação, retirando direitos adquiridos desde 1999. A votação na Câmara Municipal contou com 6 votos a favor para a revogação, e 2 votos contrários a medida, valendo citar que o Presidente da Câmara Municipal, Sidnei do Master, conforme afirma o Regimento Interno, apenas possui seu voto válido em caso de empate entre os vereadores.

Em vídeo divulgado nesta quarta-feira (07/04) o prefeito da cidade Aderson Gouvea (PT) juntamente com a Secretária Municipal de Educação Angela de Oliveira Barbosa, a prefeitura se posicionou acerca a decisão tomada, onde dizem que “enviamos na data de hoje um projeto de lei para a câmara de vereadores, conforme pactuado com os mesmo, o projeto de lei que garantirá melhorias na carreira dos profissionais da educação”.  O novo projeto deverá ser apresentado na Câmara Municipal na sessão da próxima segunda-feira (12/04).

Em nota de esclarecimento divulgada no site oficial da prefeitura, a gestão afirma que “A medida é fruto de um estudo feito pela Comissão instituída na Gestão anterior (Selma Bastos (PT), com a finalidade de atualizar o PCS da Educação” e complementam dizendo que “na prática essa gratificação não estava sendo paga há 12 anos”. Porém, em redes sociais, professores alegam que a gratificação vem sendo paga em diferentes redes públicas de ensino para professores que estão fora da sala de aula, posicionando-se contra a decisão tomada.

Ainda no documento oficial, é afirmado à população que nenhum centavo foi retirado do pagamento dos professores, e que a revogação da regência especial abre possibilidades para a ampliação de direitos para todos os profissionais da Educação, tal qual dito no vídeo, onde o prefeito Aderson finaliza dizendo que “Apesar de que esses pontos já foram enviados para a câmara, a Secretária da Educação e o Prefeito afirmam que estão abertos para negociações e diálogos com a classe para trazer sempre mais melhorias para a categoria de professores e trabalhadores do setor.''

Por João Pedro Félix 
ASCOM CNN
Share on Google Plus

About Grupo GBC

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.