Eleições 2020 fazem história e Cidade de Goiás tem sua primeira vereadora negra: Elenízia da Mata



As eleições municipais realizadas no dia 15 de Novembro fizeram história na Cidade de Goiás ao eleger sua primeira vereadora negra, Elenízia da Mata (PT). Este ano foi a primeira vez que ela disputa a eleição, sendo eleita com 476 votos, garantindo-lhe a posição 5º posição dentre os candidatos mais bem votados e de mulher mais bem votada em 2020.

Elenízia é ex-coordenadora do Centro de Atendimento Especializado á Mulher (CEAM), o que a tornou muito conhecida na Cidade de Goiás devido ao seu trabalho frente a segurança da mulher, luta por seus direitos e incentivo a independência feminina, bem como pela sua batalha contra o racismo para que pessoas negras ocupem posições de poder. Ela também é conhecida por ser cantora, declamadora, palestrante e professora da Educação Infantil. Em âmbito pessoal, Elenízia é mãe, casada e cristã.


Antes mesmo de ser candidata a vereadora, ela já havia indicado leis na Câmara dos Vereadores em prol das pautas que defende e do povo vilaboense, entre elas estão: 

- Lei do Sistema de Inspeção Municipal;

- Lei de Criação do Centro Especializado de Atendimento a Mulher;

- Lei de Criação de Cotas reparatórias em concurso para pessoas pretas.

Em reconhecimento, Elenízia ganhou prêmios como o Troféu Zumbi dos Palmares (concedido pelo Estado por serviços pela promoção da Igualdade Racial), Cidadã Vilaboense (1º mulher negra a receber essa honraria), entre outros.

Em entrevista, Elenízia respondeu sobre qual o diferencial que a destacou entre os seus candidatos frente ao pleito eleitoral de 2020:
Elenízia: uso criativo das mídias sociais e já ter resultados entregues à comunidade vilaboense.

Conseguinte, perguntamos o que ela espera para seu primeiro mandato.
Elenízia: Exercer um mandado popular, participativo e transparente, compromissado com a justiça social.

Por Isadora Chaves
ASCOM - CNN

Compartilhe no Google Plus

Publicidades

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.