Casal de empresários de Bandeirantes - GO dá volta por cima e superam período de pandemia com fábrica caseira

 

Devido a atual pandemia causada pelo COVID-19, muitas empresas consolidadas no mercado goiano se viram na eminência de fechar suas portas, outras tiveram que fazer uma paralisação forçada, já que todos os negócios que envolviam aglomeração de pessoas foram suspensos.

Algumas destas empresas que não se enquadraram nos serviços essenciais, obedecendo a decretos fecharam por um período de tempo, outras suspenderam seus atendimentos presenciais e, várias delas, apenas reduziram seus turnos de funcionamentos.

Mas houve aquelas que paralisaram suas atividades porque além de não se tratar de primeiras necessidades, ainda dependiam do movimento escolar.

Foi o que aconteceu com a família de Junimar e Élida, moradores e empresários de São José dos Bandeirantes - GO à 470 km da capital Goiânia. O casal que tem uma empresa de transporte de alunos, com dois micro-ônibus, prestava serviços vinculados à prefeitura, rodando 439km por dia em duas rotas. Quando a crise chegou, tiveram que paralisar suas atividades e se viram em um beco sem saída.

A nossa reportagem acompanhou o casal por um dia e, segundo Junimar, o negócio da família tinha um faturamento mensal que cobria todas as despesas da empresa e ainda tinha um pequeno capital de giro. Mas o tempo fechou de vez, aulas suspensas por causa da pandemia, seus dois veículos de transporte não rodaram mais e o valor que tinham guardado não era suficiente para bancar suas despesas depois de quase sessenta dias parados.

Faculdade dos filhos, prestações, despesas de casa e os outros compromissos assumidos começaram a esquentar a cabeça quando perceberam que o tempo de isolamento social iria avançar e que a volta do funcionamento escolar não viria tão cedo. O que fazer?

Foi aí que, em uma conversa entre o casal, decidiram abrir uma pequena fábrica caseira para confeccionar Bolos, Pão de Queijo, Biscoitos e quitandas em geral.

Montaram em sua casa uma pequena fábrica de bolos e quitandas e começaram a vender para a vizinhança, e foi até que com a divulgação pelas redes sociais deram a volta por cima, passando a atender a toda a cidade e mais aos turistas que por ali passam. Junimar disse que o faturamento de toda a produção alcança hoje 40% do que era o rendimento empresarial, mas já supre todas as necessidades da família.

Mão na massa, tanto Élida quanto Junimar e nem o filho Fábio Augusto ficou de fora. O casal levanta as 5 horas da manhã para assar o pão de queijo, salgados e os biscoitos, vendem durante toda a manhã e atarde tudo o que foi produzido. Enquanto Junimar atende os clientes, Élida cuida da casa e do almoço. 

Logo que termina, é hora de começar a fazer os salgados e assim vai durante toda a tarde. Depois do banho e do jantar, mão na massa novamente, aí entra em ação o maridão, Junimar e o filho Fábio Augusto, são quem amassam o Pão de Queijo e o Biscoito. Massa do biscoito pronta, Élida entra em ação novamente e acredite se quiser, mas ela em toques suaves femininos, parece uma maquina artesanal, todas as formas cheias de biscoitos são uniformes, não se consegue diferenciar um do outro.

Enfim, tudo pronto, Pão de Queijo, Biscoitos, Bolos, Salgados, tudo fresquinho para irem ao forno no dia seguinte às 5 da manhã.

Úfa....É hora de dormir.

Parabéns à família, Junimar, Élida e Fábio Augusto. 

Não podemos deixar de contar onde ficam essas delícias, no final da avenida que chega em Bandeirantes - GO, do lado esquerdo, você verá essa casa com a fachada Band Delícias Caseiras.

Por Gessy Chaves
Jornalista
MT/GO 3243


Compartilhe no Google Plus

Publicidades

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.