Filho do homem que matou PM em Itacaiu é preso novamente, em Inhumas


O caseiro Bruno Vieira de Souza , filho do homem que atirou e matou o sargento da Polícia Militar Uires Alves da Silva em Itacaiu, no dia 8 deste mês, foi preso novamente no fim da manhã desta quarta-feira (20/7) em Inhumas. A prisão ocorreu em cumprimento a um mandado de prisão temporária por 30 dias e foi requerida e efetuada por policiais de Britânia juntamente com equipes de Jussara e Aruanã.

Brunno foi o pivô da discussão que gerou o tiroteio que deixou duas pessoas mortas (inclusive seu próprio pai) e três feridos em Itacaiu e é investigado por sua participação no ocorrido. O delegado Gilvan Borges, que está à frente das investigações, explicou ao Mais Goiás na semana passada que o suposto envolvimento de Brunno no assassinato do sargento Uires e na tentativa de assassinato do colega do policial, soldado Hélio Bezerra de Souza, ainda está sendo apurado.

O caseiro chegou a ser detido logo após o tiroteio, mas foi solto no dia seguinte por decisão do juiz plantonista Luís Henrique Lins Galvão, que ressaltou que, com base no boletim de ocorrência da PM, ele não empunhou arma contra os policiais.

Apesar disso, o caso ainda está sendo investigado e, de acordo com Gilvan, as investigações poderiam levar a novos pedidos de prisão. “Vamos colher mais informações para poder confirmar o indiciamento dele”, disse à época.

O Mais Goiás tentou contato com o delegado nesta quarta-feira (20/7), mas as ligações não foram atendidas.

Ocorrência

De acordo com a ocorrência registrada pela PM, a equipe composta por Uires Alves da Silva e pelo soldado Hélio Bezerra de Souza foi chamada para atender uma ocorrência de som alto ao lado do Centro Comunitário, em Itacaiu, onde havia acabado de acontecer a final de um campeonato local.

O dono do veículo que estava com o som alto, Brunno Vieira de Souza, inicialmente atendeu o pedido dos policiais, mas, assim que a viatura saiu, ligou novamente o som. Os policiais retornaram ao local e quando faziam a detenção de Brunno foram cercados e agredidos pela esposa e pelo pai dele, Ismael Pereira de Souza.

Uma das pessoas que estavam no local filmou a confusão. No momento em que Brunno era colocado no porta malas da viatura, o pai dele pegou a pistola do coldre do sargento e, pelas costas, efetuou três disparos. O sargento Uires chegou a ser levado por um popular que dirigiu a viatura ao hospital de Britânia, mas morreu antes de ser atendido.

Ao perceber a ação do suspeito, o soldado Helio Bezerra sacou a arma e reagiu. Durante a troca de tiros, Ismael Pereira também foi atingido pelos disparos e morreu no local. O soldado Bezerra também foi ferido e foi internado no Hugol.

Brunno, que foi baleado no pé, foi medicado e autuado em flagrante por crime de homicídio. No confronto, um outro morador da cidade também foi baleado no pé.

O crime causou comoções entre policiais militares de todo o Estado e também nos moradores da cidade.

Uires foi enterrado na manhã do dia 10, em Jussara, e o soldado Hélio permanece internado no Hugol em condição estável.


Fonte emaisgoias.com
Gessy Chaves
Jornalista
MT/GO 3243

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.

 
© Copyright Jornal Classifique 2011 - Todos os Direitos Reservados | Powered by Grupo GBC.
Template Design iNOVA Criaçoes | Desenvolvido para Jornal Classifique e Novagraf