FICA 2016 - sem show nacional pode repetir o fiasco que foi em 2015


Com o tema 'O Cerrado', o FICA de 2016 na Cidade de Goiás terá no seu encerramento a participação da Orquestra Filarmônica de Goiânia, e assim como foi no ano passado não haverá shows nacionais, ou seja, não teremos nomes de relevância no cenário musical nacional.

Em matéria publicada pelo site do jornal opção diz que o superintendente de Cultura, Nasr Chaul informou que  - o orçamento deste ano será de R$ 2,7 milhões (metade do que era disponibilizado em anos anteriores) e, novamente sem show nacional. “Serão 14 apresentações musicais, com foco na música erudita e na cultura goiana”, revelou.

Esta edição de  2016  será realizada entre os dias 23 e 28 de agosto e foi remanejada assim como aconteceu em 2015. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (11/5), na sede da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), pela titular da pasta, Raquel Teixeira. Segundo informa, a nova data foi definida para não coincidir com o Campeonato Mundial de Futsal Universitário, que será realizado em Goiânia entre os dias 3 e 10 de julho; nem com as Olimpíadas do Rio de Janeiro, de 5 a 21 de agosto.

 - Todo o processo de realização festival ao que parece é apenas para não deixar de realizar o evento, pois todos somos sabedores que para atrair o público e obter número de pessoas para que o evento traga retorno para o município tem que haver nomes de relevância nacional no seu rol de cantores.
Com isso fazendo com que o interesse do público em participar dos shows seja despertado a interagir no festival durante o período diurno.

Segundo o superintendente, foi ótima a experiência do ano passado “Tivemos a boa experiência do ano passado, que consagrou a mudança de conceito que estamos implementando: a ênfase no festival, nos filmes, na mostra de cinema”, argumentou, mas a mudança não traz gente para a cidade, e os hotéis, restaurantes, e demais comércios que para os quais é designada a frase 'vivem do turismo', a grande maioria passou em branco em 2015. e em uma grande oportunidade como essa de trazer, um nome sequer de renome nacional, para fomentar o comércio local, vai passar batido, DE NOVO.

Esse é apenas um desabafo de um jornalista que aqui fincou suas raízes, e teve seu crescimento graças ao seu trabalho voltado no comércio local, que vê a necessidade de frisar que vive, não do turismo, mas sim de uma dinâmica de serviços prestados à aqueles que dependem apenas do funcionalismo público e empregados do comércio para manterem seus estabelecimentos abertos.

Por Gessy Chaves
Jornalista
MT/GO 3243

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.

 
© Copyright Jornal Classifique 2011 - Todos os Direitos Reservados | Powered by Grupo GBC.
Template Design iNOVA Criaçoes | Desenvolvido para Jornal Classifique e Novagraf