06/12 - 11:57h - Concluida a Restauração da Igreja de São João Batista, em Arraial do Ferreiro

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Goiás (IPHAN-GO) concluiu a restauração da Igreja de São João Batista, em Arraial do Ferreiro. A cerimônia de entrega aconteceu na manhã de ontem, 2 de dezembro, com a celebração de uma missa solene, seguida de um café da manhã preparado pelas mulheres do Projeto de Assentamento Serra Dourada e apresentação do grupo Botina Maneira, O evento contou com a presença do secretario de cultura Gilvane Felipe e da Prefeita eleita na cidade de Goiás Selma Bastos alem de várias personalidades da Cidade de Goiás.

As obras de restauração, realizadas em sucessivas etapas, valorizavam o edifício e os bens artísticos integrados, trazendo de volta toda a unidade estética interna e externa. Agora, o templo está mais acessível com novos espaços para receber visitantes para se reunirem e celebrar sua crença. A igreja passou por revisões nas bases das fundações e alvenarias, reconstrução do muro do cemitério, troca de reboco e recuperações de piso. O imóvel recebeu também um novo anexo com diversos banheiros e um depósito para materiais de limpeza, copa e varanda integrados com a paisagem da igreja.

Construída 1761 com traços simples, a igreja é uma das poucas da cidade que ainda mantém um cemitério em seu terreno. Localizado na entrada do antigo Arraial, a seis quilômetros da cidade de Goiás, a Igreja de São João Batista está no caminho da antiga Estrada do Nascente, caminho oficial entre a cidade de Cuiabá e os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo rumo ao Goiás.

Histórico:
A região que hoje corresponde ao Estado de Goiás ficou muito tempo configurada nos mapas europeus como terra desconhecida e habitada por indígenas. Motivados pela ambição em obter riqueza através da exploração de ouro e de índios, os bandeirantes desbravaram os sertões brasileiros em missões arriscadas. A atual cidade de Goiás foi fundada em 1726, como núcleo de mineração de ouro, pelo bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva Filho, com o nome de Arraial de Sant’ana. Ao longo do Rio Vermelho, surgiram diversos núcleos de garimpo de ouro, originando outras povoações nas proximidades, que hoje se encontram em ruínas como Ouro Fino, Ferreiro, Barra, Anta e Santa Rita.

Alguns cronistas afirmam que o Arraial do Ferreiro foi o primeiro da região, tendo sido fundado antes mesmo de 1726. Existem poucos registros sobre o que teria sido este arraial. Segundo historiadores, em 1824 existiam 105 casas em ruínas e uma capela dedicada a São João Batista. Atualmente, existe apenas a igreja e o cemitério. A população é formada pelos moradores da área rural, principalmente do Projeto de Assentamento Serra Dourada, que surge em modelo de semi-coletividade.

A igreja foi construída em 1761 pelo tenente José Gomes e foi a segunda a ser erigida na província, após a Matriz de Sant’ana. Edificação simples, de dimensões reduzidas, semelhantes às capelas rurais portuguesas, bem diferente dos edifícios religiosos encontrados no litoral brasileiro e em Minas Gerais. Possui características típicas das pequenas igrejas do interior do Brasil, com nave única, dois corpos laterais, coro sobre a porta de entrada e janelas com balcão entalado. No interior encontramos, os dois altares colaterais emoldurando o arco cruzeiro, além do altar mor. O púlpito possui balaustrada, assim como o coro, e a nave ostenta cancelo com balaústre recortado. A talha é simples, resumida ao essencial.

Por Jonathan Chaves
Fonte: goiasedemais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.

 
© Copyright Jornal Classifique 2011 - Todos os Direitos Reservados | Powered by Grupo GBC.
Template Design iNOVA Criaçoes | Desenvolvido para Jornal Classifique e Novagraf