07/11 - 22:00h - Greve dos servidores municipais na Cidade de Goiás desencadeia onda de protestos


A Cidade de Goiás vive um caos nos últimos dias no que diz respeito a administração pública municipal. Segundo informações do SINDIGOIÁS, através de sua presidente Luzia Pedroso o funcionalismo público nao recebe seus salários há mais de 3 meses. Uma manifestação aconteceu na manhã de segunda-feira 05 de novembro na porta da sede do SINDIGOIÁS, e tomou direção à praça que fica em frente a prefeitura com o intuito de pressionar o prefeito à pagar os salários atrasados. Esta manifestação desencadeou uma onda de protestos pela cidade, e por muitos funcionários e pessoas ligadas a eles.

Luzia Pedroso (foto), presidente do SINDIGOIÁS, que apoiou o movimento, disse à nossa reportagem que os mais prejudicados são os pensionistas, aposentados e servidores da área administrativa, que estão desde agosto sem receber. Já os funcionários do departamento de obras, licitações, saúde e educação estão sem receber desde setembro, sendo que alguns professores conseguiram receber seus vencimentos referentes ao mês de outubro.

De acordo com Luzia, nos últimos meses já foram feitas 13 assembleias, e já aconteceram reuniões com o ex-secretário de finanças da prefeitura e não houve nenhuma resposta satisfatória.


Já que não houve nenhum acordo satifatório, os manifestantes resolveram praticamente acampar na praça em frente ao prédio da prefeitura municipal da cidade, onde fizeram alí almoço para dezenas de pessoas, e obtiveram o apoio inclusive da prefeita eleita Selma Bastos e do vereador mais votado do município Aderson Golveia, além do vereador Natal Camardo e do advogado Dr. Olivier (foto).

Segundo uma funcionária que atua na área da saúde, que pediu para não ser identificada, esta é sua única fonte de renda. ‘‘Eu pago aluguel, estou doente e a minha receita custa 800,00 reais, estou em dívida com as farmácias. Eu preciso comprar remédio de hoje até amanhã e eu não tenho condições. Estou dando vertigem, tenho uma veia que já esta 90% entupida, tenho todos os exames e não recebo desde agosto. Tenho uma alimentação diferenciada por causa de problemas no coração e já não tenho mais nada em casa. Estou desesperada. Estou de licença há 1 ano e não tenho quem me ajuda’’.

A nossa reportagem ao procurar a prefeitura para ouvir uma posição da administração local, foi informada pela chefe de gabinete que o prefeito estava em reunião com alguns secretários e não podia nos atender.

Por Jonathan Batista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.

 
© Copyright Jornal Classifique 2011 - Todos os Direitos Reservados | Powered by Grupo GBC.
Template Design iNOVA Criaçoes | Desenvolvido para Jornal Classifique e Novagraf