18/10 - 13:00h - Número de mulheres no poder cresce no Estado de Goiás

Ainda está longe do ideal, mas as mulheres comemoram o pequeno avanço alcançado em Goiás quanto à vitória feminina para as prefeituras e as Câmaras de Vereadores. Subiu de 20 para 25 a presença de mulheres nas prefeituras goianas, com crescimento de 25%. Também houve crescimento do número de mulheres nas Câmaras de 246 cidades do Estado.

Mesmo com o aumento de 20 para 25 mulheres, a porcentagem ainda fica bem abaixo da registrada no Brasil este ano. Enquanto 12,03% dos prefeitos eleitos no primeiro turno são do sexo feminino crescimento de 31,5% em relação a 2008 , em Goiás esse porcentual é de 10,16%.

Há uma mudança de paradigma eleitoral. É o que pensam as prefeitas eleitas Selma Bastos (PT), de Goiás; Solange Bertulino (PMDB), de Uruaçu; Daniela Carneiro (PSDB), de Ipameri; Mércia Tatico (PTB), de São Luís de Montes Belos e Sueli Cruvinel (PTC), de Montividiu.

Segundo elas, o eleitorado goiano está se conscientizando que a mulher é tão capaz de administrar o poder público quanto os homens. "Com o passar dos anos, o preconceito vai desaparecendo e podemos ver as mulheres alcançando espaços importantes na política brasileira. E o maior exemplo é o da presidenta Dilma Rousseff", diz Selma Bastos.

Solange Bertulino lembra que a população começa a escolher os seus governantes em função de seu passado, experiência de vida e propostas de governo, e não em função do sexo se é homem ou mulher. "Estamos presenciando um avanço no comportamento da sociedade goiana. A gente percebe que o eleitor escolhe quem transmite maior confiança, credibilidade, capacidade de realizar."

Para a senadora Lúcia Vânia (PSDB), o crescimento da participação da mulher na política se dá por três fatores: valorização do papel feminino com uma mulher presidenta da República, a exigência da Legislação Eleitoral sobre o mínimo de 30% de candidatas por partido e o perfil "mais espontâneo e próximo" das demandas da população.

Lúcia Vânia, que foi a primeira mulher goiana a chegar à Câmara Federal na década de 80, diz que as mulheres não são como os políticos profissionais, pois "agem com transparência e discursam sobre temas do cotidiano, o que as aproxima ainda mais da comunidade."

A deputada federal Marina Sant'Anna (PT) elogia o desprendimento das mulheres em participar da vida dos partidos e de aceitar o desafio de concorrer às eleições para prefeito e vereador. "As mulheres estão cada vez mais participando das batalhas da sociedade, discutindo os problemas que afligem e angustiam a todos. E é elogiável que elas venham disputar as eleições, ocupando espaços importantes tanto nas prefeituras quanto nas Câmaras de Vereadores."

Também a deputada federal Iris Araújo (PMDB) ressalta a importância da mulher de participar da vida pública do País, com envolvimento nas atividades dos partidos, aceitando as diversas candidaturas. "Houve avanço em relação à presença das mulheres nas prefeituras e Câmaras. Mas é preciso que esse crescimento seja ainda maior, em todos os níveis do processo eleitoral."

Por Jonathan Batista
Fonte; DM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.

 
© Copyright Jornal Classifique 2011 - Todos os Direitos Reservados | Powered by Grupo GBC.
Template Design iNOVA Criaçoes | Desenvolvido para Jornal Classifique e Novagraf