16/10 - 12:00h - Coluna Econômica - Economia Rural / Agronegócio (o “marketing” - 2ª Parte)


Como foi mencionado na edição de setembro último, para fazer “marketing” em agronegócio é preciso ter o foco ampliado, isto porque todo seu planejamento precisa ser bem informado. Isso é condição e razão direta para que se obtenha sucesso nos resultados: isso é qualidade da informação. No agronegócio, contudo, essa necessidade aumenta pois, ao elaborarmos um plano de marketing, devemos atentar tanto para o amplo conjunto de variáveis relacionadas ao mercado em que atuamos e aos concorrentes diretos, quanto para a multiplicidade de enfoques e dados que vêm com a visão estratégica da cadeia produtiva. Tudo isso multiplica bastante os eixos de informação e de análise ideais para um planejamento bem estruturado e com excelência em sua base informativa.

O planejamento precisa ousar e ser criativo: aqui entra a criatividade estratégica. Foco ampliado, abrangência / excelência informativa e criatividade. Essa não é uma receita infalível (seria perigoso falar nisso), mas é uma base importante e comprovada para compor um planejamento de marketing com alto potencial de resultados no agronegócio - desde que também seja associada a ferramentas de controle e adaptação que respondam ao dinamismo atual dos mercados. Portanto há a necessidade de uma visão totalizante onde os roteiros, modelos e ferramentas de análise e planejamento são extremamente estudados.

No agronegócio, o grau de profundidade e eficácia de um planejamento de negócios está diretamente relacionado à qualidade e abrangência da análise mercadológica prévia que se faz da cadeia produtiva na qual está inserido o produto ou serviço para o qual se quer planejar. É a chamada análise sistêmica de marketing em agronegócio. Não importa em que ponto da cadeia você esteja atuando. É dessa visão ampla, completa e detalhada que vem o estado da arte do planejamento. Ou seja: no agronegócio, o planejamento precisa partir de uma análise sistêmica da cadeia produtiva e de seus vários ambientes competitivos.

É relevante salientar que, não importa onde esteja sua atividade no agronegócio, a visão e o planejamento sistêmico atuarão decisivamente para tornar sua empresa, seus produtos e serviços estrategicamente mais seguros e imunes à miopia gerencial.
Colaboração enviada pelo Economista Sr. EUGÊNIO L. JARDIM (CoREcon - DF),
que também é produtor rural em Goiás – GO  (sócio AGCZ / ABCZ / AGT)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.

 
© Copyright Jornal Classifique 2011 - Todos os Direitos Reservados | Powered by Grupo GBC.
Template Design iNOVA Criaçoes | Desenvolvido para Jornal Classifique e Novagraf