29/09 - 15:53 - O que fez o ex-Secretário Fernando Godinho à frente da Sec. da Agricultura vilaboense.

Ex-secretário da Agricultura conta como foi sua estadia à frente da Secretaria de Agricultura do município, e conta sua luta para realizar a 28ª Expogoiás, que não aconteceu.

------------------------------------------------------------------------------------------------


No início desta gestão fui convidado pelo atual prefeito à assumir a secretaria municipal de agricultura e abastecimento de Goiás. Começava ai uma empreitada difícil. Recebi a pasta sem documentos, convênios, ofícios, projetos finalizados ou em andamento. Não existia sequer um local para instalar uma sede organizada da secretaria. O município de Goiás era o mais inadimplente do Estado e quase todas as 22 associações rurais estavam inativas ou devedoras perante SEAGRO e a RECEITA FEDERAL. Éramos um município sem organização e totalmente desacreditado por órgãos e entidades governamentais do Agronegócio.

Conhecendo a realidade e o descaso de varias gestões perante o produtor rural e o Agronegócio da região, comecei então compondo minha equipe somente por técnicos e produtores rurais locais, representado por três produtores assentados, incorporando essa equipe fantástica que tive a honra de trabalhar. Dividimos o município em quatro partes, fazendo reuniões in loco e discutindo deficiências e prioridades, criando uma planilha técnica de desenvolvimento para cada região. Visitamos e buscamos parcerias com todas as entidades do meio: SINDICATO RURAL, BANCO DO BRASIL, UEG, UFG, SEBRAE, SENAR, SEAGRO, INCRA, etc.

Fizemos uma grande parceria com o Sindicato Rural através do seu presidente Dr. Rogério Azeredo e Angélica de Castro, onde unimos as nossas equipes para melhor representar e trabalhar em prol do produtor rural e desenvolvimento da região. Com essa parceria o SENAR trouxe vários cursos profissionalizantes ao município, com uma média de mais de 10 cursos ao mês, como o de Doma Racional, Operador de Máquinas, e vários outros.

Criamos a CADARG ( Centro de Apoio e Desenvolvimento das Associações Rurais de Goiás) que se tornou um elo entre as associações, contadores, receita  federal e secretaria municipal de agricultura. Tivemos todo apoio de UFG que nos dava assistência jurídica, com trabalhos advocatícios através do escritório modelo em defesa do produtor.

Fomos o primeiro município a quitar todas as dívidas pendentes da Secretaria de Agricultura e das associações rurais. Incentivamos a criação de novos grupos contabilizando um total de 33 associações, todas aptas a receber cursos do Governo Estadual e Federal. Através da SEAGRO distribuímos gratuitamente sementes e adubos às escolas, creches, associações e todas as pessoas que quiseram plantar hortas caseiras, com distribuição permanente na Secretaria Municipal de Agricultura.

Através da EFAGO, EMATER, SEAGRO, elaboramos o projeto “Mãos Cheias”, com ajuda do Governo Estadual, projetamos e plantamos uma das maiores hortas comunitárias do Estado, fornecendo verduras e legumes para creches, escolas municipais, hospital municipal, 400 famílias cadastradas e outras 600 não cadastradas e cerca de 1.000 famílias foram beneficiadas.

Em parceria com técnicos da EMATER/SEAGRO e Produtores Rurais fomos o município que mais plantou lavouras comunitárias no Estado por 2 anos consecutivos, sem ônus algum para a prefeitura, recebendo elogios do Secretário Estadual de Agricultura, Leonardo Veloso, que em visita a cidade nos sugeriu que divulgássemos esse trabalho através de algum evento festivo. Assim foi realizada a primeira “Cavalgada Ecológica do Ciclo do Ouro: Quem Planta, Colhe”. Foram distribuídas neste evento mais de 1.000 mudas de plantas nativas do cerrado e panfletos de conscientização contra as queimadas por onde passávamos, com a presença de várias autoridades, finalizando com rodeio, grande Show sertanejo e churrasco de vacas doadas pelos produtores rurais. Mostrando através da história a força da produção rural em nosso município, dando exemplo de produtividade e união há todo Estado, com cobertura da TV Serra Dourada (também sem ônus para a prefeitura).

Buscando resolver problemas junto ao INCRA, a nossa secretaria juntamente com o representante dos produtores rurais assentados, Lourival Pereira, conseguiu homologar mais de 40 famílias que não possuíam documentação e várias outras pendências que impediam o produtor de obter recursos financeiros e licenciados, entre outros. Incentivamos a implantação da PISICULTURA no município e a construção de mais de 150 tanques, com a garantia da venda do pescado através do maior distribuidor de Goiânia e região, Sr. Jose Inácio Hatiman. Através dos Laboratórios de São Paulo e Minas Gerais, conseguimos a venda de insumos agropecuários, direto ao produtor rural, eliminando atravessadores.
Incentivamos e articulamos a candidatura e eleição de Delcidio da Silva Moreira (Japão), membro de nossa equipe, ao cargo de coordenador do Território da Cidadania “Vale do Rio Vermelho”, que representa 16 municípios e busca recursos para toda região, visando uma melhoria das condições de vida para a população com baixo IDH(Índice de Desenvolvimento Humano). Com trabalho e competência foram apresentados vários projetos, mais uma vez, com apoio da EMATER, representada por nossos parceiros e amigos: Colemar, Rubens e Gliseide. Dentre esses projetos tiveram nossa participação decisiva: 02 ônibus escolares rurais, projeto oriundo do Governo Federal “Caminho da Escola” (em atividade), 02 caminhões exotérmicos para leite, repassado para COPAR, recurso do MDA, cuja verba está depositada na Caixa Econômica Federal na Cidade de Goiás, 01 retroescavadeira que já se encontra a disposição da prefeitura, 01 micro-ônibus para a Escola Família Agrícola aguardando a entrega, à disposição no pátio da SEAGRO, verba de R$ 15.000,00 para compra de máquinas de tear para o artesanato rural que ainda aguarda licitação, dentre vários outros, 22 pedidos de emenda parlamentar para beneficiar o setor rural e a agricultura familiar.

No tempo em que representei a Secretaria de Agricultura busquei dar atenção especial a Exposição Agropecuária de Goiás a fim de resgatar a magnitude e representatividade que possuía há anos atrás. Muito foi feito e ocorreu um crescimento significativo, porém vários obstáculos impediram que alcançássemos todos os objetivos esperados. No primeiro ano a Exposição Agropecuária foi realizada com poucos recursos, que foram buscados junto a empresas estaduais e parceria com o sindicato rural, a fim de utilizar o mínimo possível de verbas municipais, buscando a união e valorização do EXPOSITOR, conseguimos colocar em exposição um grande número de animais de elite, que preencheram todos os galpões, currais e tendas improvisadas no Parque, resgatando o rankeamento nacional de zebuínos para nosso município. No segundo ano, através de projetos e ofícios, conseguimos do Governo Alcides Rodrigues a quantia suficiente para a realização de uma grande festa, com vários shows de renome nacional e rodeio de ponta, não sendo necessário a utilização de verba municipal. Nesta edição, recebemos a vaca campeã brasileira da raça nelore avaliada em aproximadamente 1 Milhão de reais e grandes criadores de todo o país, configurando uma das maiores Exposições Agropecuárias da região. No terceiro ano, a Exposição foi terceirizada pela prefeitura para uma empresa particular ( ASTRAL EVENTOS) contra a vontade da secretaria de agricultura, ficando sob nossa responsabilidade apenas a realização do rankeamento nacional, que pelo terceiro ano consecutivo foi um dos maiores do Estado em genética da raça nelore, ficando atrás somente de Goiânia e Rio Verde. Neste último ano fizemos inúmeras visitas à Goiânia, elaboramos e enviamos vários projetos ao Governo Marconi Perillo em prol de verbas para realização da festa, marcamos e remarcamos várias datas para a mesma, porém notamos políticas contrárias dificultando a autorização do projeto, assim, a falta de visão de alguns políticos inconsequentes quebraram 28 anos de tradição ininterruptos da EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA DA CIDADE DE GOIÁS. O sentimento de impotência, protesto e opção política forçaram a minha exoneração. Sabendo que teria muito mais a fazer, mas com a consciência tranquila e com orgulho de ter representado o produtor rural do nosso município, me afasto definitivamente da secretaria de agricultura e abastecimento da Cidade de Goiás.

Deixo aqui um abraço ao produtor rural e meus sinceros agradecimentos a todos da minha equipe, aos expositores, entidades, parceiros e amigos que acreditaram no meu trabalho e espero sempre ser merecedor da confiança e amizade de vocês e do povo de Goiás.

Fernando Godinho
Ex-Secretário da Agricultura da Cidade de Goiás

Todo o contexto foi redigido e é de inteira responsabilidade do autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.

 
© Copyright Jornal Classifique 2011 - Todos os Direitos Reservados | Powered by Grupo GBC.
Template Design iNOVA Criaçoes | Desenvolvido para Jornal Classifique e Novagraf