16/11 - 09:56h - Estacionamento em local proibido gera 34 multas por dia em Goiânia

A crescente frota de veículos em Goiânia não acompanha as vagas de estacionamento disponíveis nas vias da Capital.

Sem muitas alternativas para onde deixar o veículo, condutores reclamam que está cada vez mais difícil encontrar um local em Goiânia, que tenha sinalização permitida para estacionar.

Até setembro deste ano, a Agência Municipal de Trânsito (AMT) lavrou cerca de 34 multas, por dia, a condutores que pararam ou estacionaram automóvel em local proibido. O último levantamento da agência mostrou que, em 2009, 9.312 multas foram aplicadas a motoristas que comenteram a mesma infração.

Com uma frota que já superou um milhão de veículos, o presidente da AMT, Miguel Tiago, afirmou que a falta de estacionamento é aspecto comum dos grandes centros nacionais e internacionais.

"Temos mais veículos do que o espaço público comporta. É natural que não tenha vaga para todos", justificou. A situação, no entanto, é mais crítica em horários de picos e em pontos estratégicos da cidade.

Segundo o presidente, Goiânia possui pelo menos seis pontos em que a disputa por uma vaga é acirrada. "Podemos citar como locais difíceis de conseguir estacionar a região de Campinas, as imediações do Fórum e Tribunal de Justiça, da praça Nova Suíca, da praça Walter Santos e da praça Cívica", enumera.

Apesar dos locais abarrotados de veículos, já conhecidos pelos condutores goianienses, outra preocupação vem assolando os motoristas da Capital. Mais um ponto de grande tráfego de automóveis de Goiânia está sendo reorganizado para proibir os estacionamentos: a Praça Universitária. A região, que concentra um intenso número de estudantes, professores e trabalhadores, é um dos alvos das obras do Eixo Universitário, que deverá implantar, até o próximo ano, um corredor exclusivo para ônibus, dois para os demais veículos e uma ciclovia no canteiro central. Para viabilizar as mudanças, só continua permitido o estacionamento na parte central da praça.

PENA PARA A INFRAÇÃO PODE VARIAR

O motorista que estaciona ou para em lugar proibido comete infração leve e grave. Estacionar em vaga de idoso, por exemplo, é considerado leve. O condutor é multado em R$ 54 e perde três pontos na carteira. Infração grave já é constatada quando o motorista estaciona em local com sinalização de proibido, resultando em multa de R$ 127,59 e cinco pontos.

O presidente da AMT acredita que a autuação exerce caráter pedagógico no motorista e é importante para conscientizá-lo. "Autuamos para as pessoas aprenderem que o desrepeito à sinalização prejudica a qualidade de vida no trânsito e atrapalha as pessoas que necessitam daquelas vagas para o trânsito fluir melhor", explicou. "As pessoas que são autuadas ficam muito insatisfeitas, têm uma rejeição muito grande e tenho certeza que essa é uma forma de conscientização", completou.

Miguel Tiago ressaltou ainda que o papel da AMT não é criar vagas para a população. Ele garante que a agência se preocupa em democratizar as vagas já existentes, priorizando a fluidez no trânsito para humanizar o espaço público. "Deixar mais espaço para as pessoas transitarem andando é mais importante do que tirar espaço das calçadas para criar estacionamento", argumentou.




Por:JulianaChaves
Fonte:MaisGoias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão publicados.

 
© Copyright Jornal Classifique 2011 - Todos os Direitos Reservados | Powered by Grupo GBC.
Template Design iNOVA Criaçoes | Desenvolvido para Jornal Classifique e Novagraf